Arquivo da tag: Panamá

IFAF anuncia fórmula para disputa da Copa do Mundo

IFAF A International Federation of American Football divulgou na tarde desta terça-feira (10) o formato de disputa da IFAF World Championship. A Copa do Mundo será realizada em Canton/Ohio, nos Estados Unidos, durante os dias 8 e 19 de julho, no Tom Benson Hall of Fame (também conhecido como Fawcett Stadium).

A IFAF determinou que serão oito seleções nacionais para disputar o Mundial. Estados Unidos (atual campeão e país sede), Canadá, México, Japão, Coreia do Sul, França, Austrália e Brasil.

Diferentemente das edições anteriores, a competição será jogada em formato de playoffs. Na primeira rodada, os times serão divididos em dois grupos de quatro times cada: A e B. Os times A terão os melhores posicionados no ranking da IFAF; os elencos B terão as equipes com pior desempenho.

As seleções jogarão entre si dentro de seus grupos. Os três melhores do grupo A e melhor do B avançam para as semifinais. A quarta colocada do grupo A jogará com os três times restantes do B para determinar o quinto ao oitavo colocado.

O Brasil no World Championship

Com a vitória brasileira sobre o Panamá por 26 a 14, em partida pela eliminatória da IFAF América, pela última vaga ao Mundial. O Brasil entra como o oitavo colocado no ranking da IFAF de seleções. Com um pior desempenho, o Brasil Onças terá pela frente a França, Austrália e Coreia do Sul.

Saiba mais sobre a conquista da vaga à Copa do Mundo

Ainda pouco conhecido no cenário internacional, os comandados do head coach brasileiro Dan Muller querem fazer bonito em terras yankees. No momento, a comissão técnica avalia e estuda por meio de vídeos os rivais que terá pela frente.

— Vamos começar a pesquisar sobre eles agora. França e Austrália são seleções que sempre participam do mundial. A França ficou em sexto no último Mundial e terceiro no Europeu. Coreia é um time também em evolução como o nosso, jogou apenas o Mundial de 2007 — disse Muller.

Ranking da IFAF

1° – Estados Unidos
2° – Canadá
3° – Japão
4° – México
5° – França
6° – Austrália
7° – Coreia do Sul
8° – Brasil

Confira a formação dos grupos no IFAF World Championship

Ranking Seleções Grupo A
#1 EstadosUnidosMini Estados Unidos
#2 CanadaMini Canadá
#3 JapaoMini Japão
#4 MexicoMini México
Ranking Seleções Grupo B
#5 FrancaMini França
#6 AustraliaMini Austrália
#7 CoreiaMini Coreia do Sul
#8 BrasilMini Brasil
Anúncios

A vaga na Copa do Mundo é nossa!

Jogadores do Brasil celebram conquista inédita. Foto Trois/Divulgação

Jogadores do Brasil celebram conquista inédita. Foto Trois/Divulgação

O dia 31 de janeiro passou a ser uma data inesquecível para a história do futebol americano no Brasil. No estádio Rommel Fernandez, no Panamá, na noite do último sábado (31), a Seleção Brasileira venceu o selecionado local e garantiu a inédita vaga para a IFAF World Championship. Com amplo domínio na partida, o Brasil Onças anotou 26 a 14 no placar para garantir o passaporte rumo a Canton/Ohio, nos Estados Unidos, sede do Mundial. A competição acontece em julho deste ano.

— São anos de dedicação, de muito trabalho, sempre visando esse dia, no qual o Brasil estaria no grupo dos melhores do mundo no futebol americano. Conquistar a vaga para a Copa do Mundo é um feito histórico, mas o nosso potencial é ainda maior. A vitória nos motiva a termos ainda mais conquistas, e, a partir de agora, nosso foco é a Copa do Mundo. A Seleção Brasileira vai se dedicar ainda mais para termos uma excelente participação no Mundial — comemorou Flávio Cardia, presidente da Confederação Brasileira de Futebol Americano.

Com o triunfo, o Brasil se junta aos já classificados Estados Unidos (atual campeão e país sede), Canadá, México, Japão, Coreia do Sul, Austrália e França. A Copa do Mundo é organizada pela International Federation of American Football e terá sua quinta edição em 2015.

O confronto

O cantar do hino nacional pelos jogadores da Seleção Brasileira já indicava o espírito com o qual os atletas entraram em campo para a decisão contra o Panamá. A entrega a cada jogada revelava a importância da partida. Atento desde o primeiro segundo de jogo, o Brasil Onças não demorou para abrir o placar. Já na primeira campanha ofensiva, o quarterback Ramon “Mamão” Martire, encontrou o wide receiver Rodrigo “Vinny” Pons na end zone panamenha para touchdown, e Raiam dos Santos deixou a vantagem brasileira em 7 a 0.

Na sequência, a linha defensiva verde e amarela trabalhou bem e forçou o Panamá ao punt. Porém, quando se aproximava para ampliar o placar, Martire foi interceptado, e ainda viu o linebacker Adrian Flores anotar um pick six, empatando o jogo após a confirmação do extra point. A Seleção Brasileira não se abalou e respondeu da melhor maneira, logo no início do segundo quarto um novo touchdown da dupla Martire-Pons, encerrando o primeiro tempo em 14 a 7 para o Brasil.

O Panamá voltou melhor após o intervalo, com sua linha ofensiva superando a defesa e ganhando jardas. A campanha resultou em touchdown e extra point, empatando a disputa em 14 a 14. No primeiro ataque do terceiro quarto, a Seleção Brasileira voltou com Rodrigo Dantas como quarterback titular. Com ele no comando da linha ofensiva, a equipe chegou perto da end zone, mas teve que optar pelo field goal a oito jardas do touchdown. Raiam converteu e recolocou vantagem no placar: 17 a 14.

O ímpeto panamenho foi contido pela defesa brasileira no quarto e último quarto de partida, e o Brasil Onças teve novamente a posse de bola após o punt adversário não ultrapassar a jarda de número 35 do próprio campo. Mesmo com uma excelente posição para atacar, a pontuação veio em novo field goal de Raiam. Com 20 a 14, a última vaga do continente americano para a Copa do Mundo estava próxima de ser verde e amarela.

Nos minutos finais do jogo, ela se confirmou. O free safety Cleverson Freitas interceptou a tentativa de passe de Diego Cohen, e a campanha terminou em touchdown do running back Bruno Santucci, após boa corrida. Para deixar a diferença de pontos em duas posses de bola, o Brasil tentou a conversão de dois pontos. Sem sucesso. Mas o 26 a 14 que o placar exibia o necessário para sacramentar o triunfo. Para coroar a conquista, Yuri Mohr ainda anotou nova interceptação no minuto final. Pela primeira vez na história, uma das vagas para a Copa do Mundo de Futebol Americano é brasileira.

Game day – O maior jogo da história do Brasil

É hoje! Acabou a espera. Brasil e Panamá se enfrentam pela última vaga da IFAF América na World Championship.

Panama_Brasil

O roster da seleção panamenha

A comissão técnica do Panamá divulgou a lista do roster que jogará contra o Brasil neste sábado (31), pela última vaga da IFAF América na World Championship. O Mundial será disputado neste ano, em Canton/Ohio, nos Estados Unidos.

O confronto será no Estádio Nacional Rommel Fernández, na Cidade do Panamá, às 22h (horário de Brasília). A ESPN+ transmitirá a partida ao vivo.

Confira o elenco panamenho

Ataque
adrian-floresMiniArturo De Gracia – OL #53 adrian-floresMiniCarlos Padron – OL #62 adrian-floresMiniChristian Osorio – OL #71 adrian-floresMiniEdwin Guerrero – OL #59 adrian-floresMiniEli Cabeza – OL #63 adrian-floresMiniMartín Santamaría – OL # 67
adrian-floresMiniMiguel Anderson – OL #77 adrian-floresMiniCesar Brathwaite – RB #36 adrian-floresMiniKendrick Belgrave – RB #31 adrian-floresMiniManuel Gil – RB #25 adrian-floresMiniPatrick Haywood – RB #37 adrian-floresMiniTommas Altamirano – RB #2
adrian-floresMiniCarlos Peregrina – QB #8 adrian-floresMiniChristopher Torregroza – QB #13 adrian-floresMiniDiego Cohen – QB #7 adrian-floresMiniGeorge Campbell – WR #80 adrian-floresMiniGino De La Cruz – TE #85 adrian-floresMiniJairo Quintero – WR #23
adrian-floresMiniJames Williams – WR #81 adrian-floresMiniJonathan Jaramillo – WR #27 adrian-floresMiniVictor Celis – WR #4 adrian-floresMiniWoodly Griffith – WR #9 adrian-floresMiniRodolfo Sabogne – K #19
Defesa
adrian-floresMiniAdrian Flores – LB #11 adrian-floresMiniAllan Lydna – DT #79 adrian-floresMiniCesar Mendez – DT #52 adrian-floresMiniElvis Barrantes – DE #95 adrian-floresMiniGilberto Cano – DE #47 adrian-floresMiniHerberto Ayarza – DE #51
adrian-floresMiniIvan Paz – DT #56 adrian-floresMiniJohn Smith – DE #93 adrian-floresMiniRobert Calvo – DT #72 adrian-floresMiniMark Headly – DT #92 adrian-floresMiniAnibal De La Ossa – LB #28 adrian-floresMiniJoel Rivera – LB #99
adrian-floresMiniLuis Pabon – LB #48 adrian-floresMiniRaul Rodriguez – LB #57 adrian-floresMiniXavier Ramos – LB #97 adrian-floresMiniCarlos Escalada – FS #3 adrian-floresMiniJuan Pablo Cuevas – S #18 adrian-floresMiniLino Ayarza – CB #29
adrian-floresMiniLarrymir Lee – CB #15 adrian-floresMiniRicardo Arosemena – CB #21 adrian-floresMiniRoberto Porteus – CB #17 adrian-floresMiniFausto Campagna – LB #41 adrian-floresMiniJames Chandler – LB #55 adrian-floresMiniYossue Murillo – DE #58

Missão Panamá Dia 1 – A viagem

Raiam contará os bastidores da Missão Panamá no Touchdown

Raiam contará os bastidores da Missão Panamá no Touchdown

Tive uns contratempos na logística da minha passagem Rio-Guarulhos e perdi meu voo original.

Peguei um ônibus da rodoviária escrito Rio-Guarulhos mas acordei na Rodovária de Santos. Faltava meia hora para o embarque e estava a umas duas horas do aeroporto internacional. Aí já viu né?!

Como já havia feito check-in, a companhia me registrou como “no-show” e eu perdi os quase 2mil reais que havia gasto na passagem.

Um filme começou a passar na minha cabeça.

Será que eu ia ficar de fora dessa? Depois de tanta dedicação nos treinos, depois de uma temporada quase perfeita em chutes (errei 2 de mais de 40 tentativas) e depois de ter tirado uma grana federal do bolso para jogar pela Seleção?

Para reverter a situação, passei a manhã inteira negociando por telefone com a Copa Airlines e com o Decolar.com pra que honrassem minha passagem e me colocassem no próximo voo para a Cidade do Panamá. Conseguiriam trocar mas teria que pagar uma multa de 1.800 reais.

Encontrei o Vitor Veloso, do João Pessoa Espectros, no saguão e ele teve a excelente ideia de chegar no guichê de check-in da Copa Airlines vestindo a camisa da Seleção.

Contamos nossa historia, falamos da falta de apoio e o gerente ficou sensibilizado com a nossa correria para conseguir dinheiro para viajar e defender a Seleção Brasileira.

Deu certo! Emitiram um bilhete e arrumaram um voo de volta para mim na quarta que vem.

No aeroporto de Guarulhos, encontramos o Biozão, do Cuiabá Arsenal, que estava morrendo de fome e resolveu almoçar Pizza Hut às 10 da manhã.

Logo chegou o running back Mullet, do Coritiba Crocodiles, e a rapaziada da Paraíba. No bonde estavam o coach Brian Guzman, o fullback dos catches circenses Everton Pingo, o QB FABR90 Dantas, o wolverine Igor Nery e o novato retornador Flavinho Gouveia.

Passamos tranquilamente pelo check de passaporte e encontramos o coach recifense Lucas Cisneiros, do Recife Mariners, que também estava no mesmo voo.

A Copa Airlines é uma senhora companhia. Excelente comida, serviço de bordo, boa seleção de filmes e aviões 737-800 com cheiro de carro novo. O voo durou umas 7 horas, passei metade delas no Dramin e nas últimas 2 horas trabalhei um pouquinho no novo livro que estou lançando (conto com a força de vocês quando publicar, hein?).

Saímos do avião e tivemos nossa primeira surpresa. O terminal de Tocumen é sensacional. Já rodei os Estados Unidos inteiro nos 10 anos que eu fiquei poá e esse aeroporto é para botar inveja em qualquer um dos terminais mais modernos dos EUA.

Aprendi num livro do investidor Jim Rogers que você julga a organização e a seriedade de um país pela qualidade de seu principal aeroporto. Comparando Guarulhos e Tocumen, o país dos caras é mais desenvolvido que o nosso.

Passamos a imigração e nem precisamos mostrar o certificado de vacina da febre amarela, imunização obrigatória para brasileiros que chegam ao Panamá.

Agora mesmo estávamos esperando o ônibus que a Federação Panamenha reservou para fazer o translado da delegação ao chiquérrimo Hotel Wyndham Veneto, pago pelos dono da casa, é claro.

Hotel Firenze pronto apra receber o Brasil Onças

Hotel Firenze pronto apra receber o Brasil Onças. Foto Raiam dos Santos

Não apareceu ninguém no aeroporto então tivemos que desenrolar uma vanzinha de 100 dólares para nos levar à cidade. Divido entre 12 não dói tanto no bolso, mas lá se vai mais um custo imprevisto para representar nosso país no estrangeiro.

Boa noite pra todo mundo aí e não esqueçam de acompanhar Brasil x Panamá na ESPN+. A batalha acontece sábado às 22h de Brasilia e vale vaga na Copa do Mundo 2015!

Joguem conosco!

Raiam Santos
Kicker e Punter

#MissãoPanamá

Seleção panamenha se diz preparada para encarar o Brasil na eliminatória para a Copa do Mundo

zvzvb

Jimenez trabalhou de forma leve nos últimos treinos para evitar lesão de seus jogadores. COS/Reprodução

Panamá e Brasil se enfrentam pela eliminatória da IFAF América para a World Championship neste sábado (31), no Estádio Nacional Rommel Fernández, na Cidade do Panamá, pela última vaga do Mundial que será disputado em Canton/Ohio, nos Estados Unidos.

— Os últimos treinos foram muito intensos, estamos trabalhando passo-a-passo, pois é um esporte muito físico. Nestes últimos treinos evitamos qualquer tipo de esforço físico, para não ter lesão e prejudicar a equipe — comentou o coordenador defensivo da equipe panamenha, Reynaldo Jimenez.

A equipe que segue as atividades conjuntas com a seleção nacional deste 2013 acredita que está preparada para encarar o Brasil Onças.

— Estamos nos preparando desde 2013, quando vencemos o campeonato Central American Bowl. Mesmo morando em Colón e tendo que viajar para a Capital, onde tenho um desgaste físico e monetário, estou aqui pela pátria e ao amor pelo esporte — comentou o wide receiver Woodly Griffin.

Veja a reportagem da Cable onda Sports do Panamá sobre Los Panas

Guto Sousa comandará a CBFA no biênio 2015/2016

Sousa planeja novos ares na gestão da CBFA. Foto Perfil/Facebook

Sousa planeja novos ares na gestão da CBFA. Foto Perfil/Facebook

Na reunião da Assembleia Geral Ordinária convocada pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol Americano, Flavio Cardia, no último dia 24 de janeiro, em Recife, foi definido a nova direção do biênio 2015/2016 da entidade.

Leia mais sobre a convocação da AGO

O atual presidente do João Pessoa Espectros, Guto Sousa, será o novo mandatário da CBFA, junto com a direção formada pela única chapa. Sousa tomará posse no dia 2 de fevereiro. Dois dias após o confronto da Seleção Brasileira contra o Panamá, pela última vaga da IFAF América à World Championship.

Saiba mais sobre o que projeta Sousa para a CBFA

A direção liderada por Sousa será composta pelo vice-presidente Gerard Kaghtazian, do Coritiba Crocodiles, o secretário Julio Adeodato, do Recife Mariners, e o tesoureiro Wadih Elkadi, do Goiânia Rednecks.

 

Bill Lemonnier será o árbitro de Panamá e Brasil

Lemonnier será o referee de Panamá vs. Brasil. Foto Football-Refs.com

Lemonnier será o referee de Panamá vs. Brasil. Foto Football-Refs.com

O jogo da Seleção Brasileira contra o Panamá já tem referee anunciado. O árbitro Bill Lemonnier está escalado para o confronto da eliminatória da IFAF América para a Copa do Mundo, que será disputado no dia 31 de janeiro, na Cidade do Panamá.

Lemonnier atuou em jogos da NCAA na Conferência Big 10, bem como na Arena Football League.

Em 15 temporadas na Big 10, Bill foi honrado em 15 Bowls, que incluem: Fiesta Bowl, Orange Bowl, Cotton Bowl, Holiday Bowl, Pigskin Classic, Texas Bowl, GMAC Bowl e o Independence Bowl.

Nas oito temporadas trabalhando da AFL, Lemonnier foi a zebra no Arena Bowl XVII, além de ter atuado na Copa do Mundo de 2007, disputado no Japão.

Atualmente, Bill Lemonnier é consultor de árbitros da USA Football.

Seleção Brasileira vence a Seleção Nordeste no último amistoso antes da eliminatória para a Copa

O Brasil vem de quatro vitórias seguidas: Chile, Uruguai, Rio de Janeiro e Nordeste. Foto Débora Oliveira

O Brasil vem de quatro vitórias seguidas: Chile, Uruguai, Rio de Janeiro e Nordeste. Foto Débora Oliveira

Na tarde deste último domingo (25), a Seleção Brasileira passou pelo seu derradeiro compromisso antes de embarcar para a Cidade do Panamá e encarar o seu maior confronto da história no dia 31 de janeiro. O Brasil Onças aplicou uma goleada de 57 a 0 em cima do selecionado do Nordeste, no estádio dos Aflitos, em Recife.

Sem deixar a seleção local respirar, o ataque das Onças esmagou o adversário com três touchdowns no primeiro tempo. Os primeiros vieram com dois passes do quarterback Rodrigo Dantas para o tight end Felipe Leiria e o wide receiver Heron Azevedo, o terceiro veio por terra com o running back Aluan Souza. Neste intervalo, o Brasil chegou a anotar um TD de retorno de punt com o kick returner/conerback Flávio Gouveia, entretanto, uma flag anulou a jogada.

Na volta do intervalo, a Seleção Nacional não tirou o pé do acelerador. Os comandados de Dan Muller seguiram pontuando contra o rival nordestino. O running back Bruno Santucci marcou mais um touchdown para as Onças, o full back Everton Antero completou com a conversão de dois pontos.

Na posse de bola seguinte, o quarterback Ramon “Mamão” Martire conectou o wide receiver Felipe Fernandes para ampliar a vantagem. Não somente o ataque brilhou no confronto, mas a defesa também. Os defensores do Brasil interceptaram um lançamento para posicionar o time na red zone. A jogada surtiu efeito, Santucci conquistou ao seu segundo TD na partida.

Com o placar elástico, Muller fez o plantel rodar em campo. O treinador resolveu testar seu second string para deixá-los em ritmo de jogo contra o Panamá. O corner back Igor Mota ainda anotou seis pontos para a defesa do Brasil, o jogador interceptou um passe e anotou um pick six. No final do confronto, o quarterback Romário Das passou para o Antero dar os números finais ao confronto.

Com a ausência do kicker starter Raiam dos Santos, dos os extra points foram feitos pelo kicker do João Pessoa Espectros, Aranha.

Veja o último TD da partida

Head coach Dan Muller fala sobre o jogo mais importante da história do Brasil

Muller comandará o Brasil Onças em seu jogo mais importante da história. Foto Arquivo Pessoal

Muller comandará o Brasil Onças em seu jogo mais importante da história. Foto Arquivo Pessoal

Por Wendell Ferreira @wendellfp

Uma caminhada de mais de duas décadas colocou Dan Muller, desde jovem fã de futebol americano, no comando da seleção brasileira que tem a chance de chegar pela primeira vez na história à Copa do Mundo do esporte da bola oval. Envolvido na modalidade a partir da década de 1980, o comandante do Brasil Onças, como é conhecida a seleção, morou nos Estados Unidos, jogou e treinou o São Paulo Storm antes de ter a chance no time nacional. Em 31 de janeiro, enfrenta o Panamá na América Central. Se vencer, o Brasil se classifica para o Mundial que tem um sabor especial: será disputado em Canton, Ohio, considerado o berço da NFL e sede do Salão da Fama do futebol americano profissional.

Em entrevista ao Prime Time/Grupo RBS, Dan Muller, 37 anos, falou sobre o desafio de construir uma seleção forte, apesar das dificuldades financeiras e do pouco conhecimento do adversário — as informações sobre o rival chegam apenas por jornais locais e vídeos de pouca qualidade.

Prime Time — Como o Brasil chega para este jogo?
Dan Muller — O time chega forte. Felizmente, vamos conseguir levar o time titular quase completo. Fizemos duas fases de treinamento para essa partida, além dos amistosos contra Chile e Uruguai nos últimos anos. Fizemos um final de semana de treinos no Rio de Janeiro e vamos fazer outro em Recife no fim de janeiro. O primeiro training camp teve 70 convocados, e agora vamos ter 45, que é o grupo final. A maioria vai para o Panamá no dia 29.

Prime Time — Como vocês fizeram para estudar a seleção do Panamá?
Muller — Não conseguimos as partidas que eles fizeram contra a Costa Rica. Tentamos ver alguma coisa dos times nacionais, ver tendências dos treinadores, sobretudo do treinador da seleção. Vimos uma ou duas reportagens sobre a seleção, ver formações de defesa pelo menos. Mas não foi o quanto a gente gostaria, como se tivéssemos conseguido um vídeo dos jogos.

Prime Time — Quais são as principais características da seleção?
Muller — É um time bem rápido, bem atlético. É um time com essa qualidade que a gente vem procurando. O ataque é bem equilibrado, mas o jogo corrido é prioritário pela grande qualidade dos nossos running backs.

Prime Time — O que significa pra vocês ter a possibilidade de jogar em Canton?
Muller — Só de ter essa oportunidade de enfrentar o Panamá já é um grande avanço para o nosso esporte. Temos a possibilidade de conseguir um lugar em Canton, seria sensacional se conseguíssemos a vaga para todos os atletas que praticam o esporte. Todo mundo se empenhou muito para ver o crescimento do futebol americano.

Prime Time — Existe apoio de patrocinadores? E como a torcida incentiva vocês?
Muller — Não existe apoio público. Existem alguns patrocínios pontuais, alguns jogadores têm patrocínios particulares. A torcida apoia muito, isso com certeza. Não só aqueles que praticam, mas os que torcem, gostam de NFL e sabem que a seleção brasileira existe. Eles dão esse apoio legal, espero trazer boas notícias do Panamá para eles.

Prime Time — Quais são as principais dificuldades que vocês têm para este jogo?
Muller — Uma delas foi a parte de treinamento. Felizmente conseguimos realizar esses dois momentos. Também tem a viagem longa, que gera custo, cansaço. Mas espero que a vontade dos nossos jogadores supere isso.

Prime Time — Se o Brasil for à Copa, em que condições você acha que o time chega?
Muller — Com certeza vai ser complicado, mas isso é para pensar depois do jogo do Panamá. Existem seleções mais experientes, mas muitas seleções em um nível parecido com o nosso. Passando pelo Panamá, queremos chegar bem e disputar, vencer essas equipes que estão no nosso nível.