Arquivo da tag: São Paulo Storm

São Paulo Storm anuncia lista dos aprovados no tryout

SaoPauloStormO São Paulo Storm divulgou nesta última semana a lista dos aprovados no tryout da equipe. Foram selecionados prospectos para integrar os rosters feminino de flag, time principal, time de desenvolvimento e sub-19.

Confira abaixo a lista dos aprovados

Feminino

Ariadne Moreira Caetano
Gabriela Costa Silva
Mônica Regina Vello
Natália Carreira Improta
Pamella Cristina Lopes de Andrade
Tatiana Farah Nassif de Mauro

Time principal

Bruno França de Freitas
Daniel Henrique Martins Cerqueira
Diego Clouston
Diego Gomes dos Anjos
Felipe Bernardelli
Fernando de Jesus Ferreira
Gregorio Alves
John Christopher Vasques Uemura
Leonardo de Souza França
Leonardo Pimentel Galesco
Paulo Guilherme Gomes Barros
Renato Widmer
Rodrigo Fernando Dionisio
Roney Meneses
Thiago Roberto Gançalves Mariz da Silva
Victor da Silva Ferraz

Time de desenvolvimento

Anderson de Almeida Lima
Anderson Pereira
Anderson Reis de Paulo
Bruno Francisco Zapata Cano
Bruno Peres
Caio Dimitri Mariano Matsumoto
Caio Fratta
Caio Henrique Silva Correia
Caio Túlio Larrabure Cuellar
César Iunes Fernandes Espirandelli
Charles Soares de Oliveira
Cláudio Henrique Barbosa
Diego Carvalho
Diego Francisco de Almeida Oliveira
Eduardo Gomes da Silva
Eubert Fabricio dos Santos
Fábio luiz valenciano
Fernando Rogerio Giacon
Filipe Bernardes Pio Sepulveda
Flavio Ricardo de Moraes Leao da Silva
Gauthama Nassif
Guilherme de Brito Ferreira
Guilherme Ferreira Batista
Henrique Miyoshi Costa
Igor Conceição Coelho
Jhonata dos Santos Silva
José Ricardo Silveira Pereira
Juliano de Jesus Souza
Leonardo dos Santos Garcia
Maximiano
Renato Yuji Nakayama
Robson Zukurov do Nascimento
Ruan Marcos da Silva Santos
Thales Sarraf Giunti Ribeiro
Vagner G. A. Simões
Wesley dos Santos Alves
Wilian Roberto da Silva
Yuri Cardoso

Sub-19

Alan Andrade Silva
Arthur Santos do Nascimento
Arthur Viana Salomao Buzato
Bruno Ken Sato
Caio Beneton
Caio Henrique Mattos Roriz
Daniel Delmondes Ramos
Daniel Rambaldi Marcelli
Daniel Vitar da Silva
Douglas Garrido Moraes Filho
Douglas Rocha Lima
Felipe D´Agostino Martins
Felipe Resk Alves
Felipe Telent Cimerman
Fernando Gomes de Queiroz
Fernando Salem Zacharias
Gabriel da Silva Santos
Gabriel de Siqueira Ignatikas
Gabriel Santos Aloi
Gian Marco Saraceni
Giovanni Roque França
Guilherme Casagrande Rozenberg
Guilherme de Moraes Martins
Guilherme do Carmo Gomes
Guilherme Sousa Abreu
Gustav Nielsen
Gustavo Henrique Da Silva Azzolino
João Gabriel de Lima Guimarães
João Gabriel Marangoni Junqueira de Andrade
João Pedro de Lima Guimarães
João Victor Godoy Souza
kayque Prado Silva
Leonardo Lopes dos Santos
Leonardo Silva Ramos
Lucas Andrade Sobreira Santos
Lucas Damasceno de oliveira
Lucas Tezinho Brandão
Luis Henrique Silva de Paula
Luiz Fernando Cavatão Cerqueira Cesar
Marcos Casagrande
Matheus Domingos Bahia Tavares
Matheus Francesco Borges Denardi
Matheus Menezes Mariano Vicente
Maurício Gomes de Queiroz
Rodrigo Lara Cardoso de Lemos
Thauan Espragiaro
Tomás Ruiz Stefanelli
Vinicius Resende Goncalves
Vitor Trevisan de Melo
Yuri Antonio Pessoa Calado

Anúncios

São Paulo Storm organiza seletiva para compor o roster na temporada 2015

SaoPauloStormNeste sabado (7), o São Paulo Storm realiza um tryout em busca de novos adeptos para ingressar no roster na temporada 2015. A seletiva será às 13h, na Area Academia de Esportes, localizado na rua Pamplona, 1616, na capital paulista.

A comissão técnica do Storm elegerá prospectos para as equipes masculina (de flag e full pads/tackle) e feminina (de flag). Para os homens, a idade mínima é de 14 anos, já as mulheres precisam ter no mínimo 16 anos.

Os interessados deverão preencher um formulário na internet para realizar a inscrição e pagar R$ 30 (homens) ou R$ 10 (mulheres) pela taxa de cobertura dos custos do evento. O candidato deverá levar Camiseta branca, bermuda ou legging preta, meião azul e chuteira society.

Confira a lista de drills que a comissão técnica avaliará

O primeiro compromisso da tempestade paulista será no dia 15 de março quando enfrenta o São Paulo Underdogs, pela semana 1 do certame estadual.

Head coach Dan Muller fala sobre o jogo mais importante da história do Brasil

Muller comandará o Brasil Onças em seu jogo mais importante da história. Foto Arquivo Pessoal

Muller comandará o Brasil Onças em seu jogo mais importante da história. Foto Arquivo Pessoal

Por Wendell Ferreira @wendellfp

Uma caminhada de mais de duas décadas colocou Dan Muller, desde jovem fã de futebol americano, no comando da seleção brasileira que tem a chance de chegar pela primeira vez na história à Copa do Mundo do esporte da bola oval. Envolvido na modalidade a partir da década de 1980, o comandante do Brasil Onças, como é conhecida a seleção, morou nos Estados Unidos, jogou e treinou o São Paulo Storm antes de ter a chance no time nacional. Em 31 de janeiro, enfrenta o Panamá na América Central. Se vencer, o Brasil se classifica para o Mundial que tem um sabor especial: será disputado em Canton, Ohio, considerado o berço da NFL e sede do Salão da Fama do futebol americano profissional.

Em entrevista ao Prime Time/Grupo RBS, Dan Muller, 37 anos, falou sobre o desafio de construir uma seleção forte, apesar das dificuldades financeiras e do pouco conhecimento do adversário — as informações sobre o rival chegam apenas por jornais locais e vídeos de pouca qualidade.

Prime Time — Como o Brasil chega para este jogo?
Dan Muller — O time chega forte. Felizmente, vamos conseguir levar o time titular quase completo. Fizemos duas fases de treinamento para essa partida, além dos amistosos contra Chile e Uruguai nos últimos anos. Fizemos um final de semana de treinos no Rio de Janeiro e vamos fazer outro em Recife no fim de janeiro. O primeiro training camp teve 70 convocados, e agora vamos ter 45, que é o grupo final. A maioria vai para o Panamá no dia 29.

Prime Time — Como vocês fizeram para estudar a seleção do Panamá?
Muller — Não conseguimos as partidas que eles fizeram contra a Costa Rica. Tentamos ver alguma coisa dos times nacionais, ver tendências dos treinadores, sobretudo do treinador da seleção. Vimos uma ou duas reportagens sobre a seleção, ver formações de defesa pelo menos. Mas não foi o quanto a gente gostaria, como se tivéssemos conseguido um vídeo dos jogos.

Prime Time — Quais são as principais características da seleção?
Muller — É um time bem rápido, bem atlético. É um time com essa qualidade que a gente vem procurando. O ataque é bem equilibrado, mas o jogo corrido é prioritário pela grande qualidade dos nossos running backs.

Prime Time — O que significa pra vocês ter a possibilidade de jogar em Canton?
Muller — Só de ter essa oportunidade de enfrentar o Panamá já é um grande avanço para o nosso esporte. Temos a possibilidade de conseguir um lugar em Canton, seria sensacional se conseguíssemos a vaga para todos os atletas que praticam o esporte. Todo mundo se empenhou muito para ver o crescimento do futebol americano.

Prime Time — Existe apoio de patrocinadores? E como a torcida incentiva vocês?
Muller — Não existe apoio público. Existem alguns patrocínios pontuais, alguns jogadores têm patrocínios particulares. A torcida apoia muito, isso com certeza. Não só aqueles que praticam, mas os que torcem, gostam de NFL e sabem que a seleção brasileira existe. Eles dão esse apoio legal, espero trazer boas notícias do Panamá para eles.

Prime Time — Quais são as principais dificuldades que vocês têm para este jogo?
Muller — Uma delas foi a parte de treinamento. Felizmente conseguimos realizar esses dois momentos. Também tem a viagem longa, que gera custo, cansaço. Mas espero que a vontade dos nossos jogadores supere isso.

Prime Time — Se o Brasil for à Copa, em que condições você acha que o time chega?
Muller — Com certeza vai ser complicado, mas isso é para pensar depois do jogo do Panamá. Existem seleções mais experientes, mas muitas seleções em um nível parecido com o nosso. Passando pelo Panamá, queremos chegar bem e disputar, vencer essas equipes que estão no nosso nível.

Lusa Lions anuncia pacotão de reforços para a temporada 2015

Pacotão tem reforços vindo do Storm, Steamrollers, Corsários, Locomotives, Ocelots Arte Lusa Lions

Pacotão tem reforços vindo dos Corsários, Locomotives, Ocelots, Soldiers, Spartans, Steamrollers e Storm Arte Lusa Lions

O elenco da Lusa Lions promete para a temporada 2015 do Torneio Touchdown. Depois de ampliar o leque de jogadores com a fusão da Lusa Rhynos e o São Paulo Spartans, a equipe paulista anunciou 12 nomes de peso para compor o roster.

Para o ataque chegam os running backs Thiago Barbieri (ex-Ocelots), Raul Sarkis (ex-Corsários) e Pedro Passarela (ex-Steamrollers); os wide receivers Paulinho Guimarães (ex-Storm), Luis Silvério (ex-Spartans) e Leandro Fratini (ex-Storm e atual Seleção Brasileira); e o Dhiego Taylor (ex-Storm e atual Seleção Brasileira).

Na defesa vem o defensive end Felipe Viel Justin (ex-Soldiers); o defensive tackle Pedro Ivo “Troll” (ex-Locomotives); o cornerback Diniz “Chiplay” Lemes (ex-Steamrollers); os linebackers William Ribeiro (ex-Steamrollers) e Lincoln “The Weapon X” Silva (ex-Steamrollers).

Dias depois, os Lions anunciaram mais cinco reforços, são eles: Marino Separovic (ex-Underdogs), Thiago Honório (ex-Steamrollers), Wanderson “Mauá” Araujo (ex-Steamrollers), Marcelo Estevam (ex-Storm) e José “Bispo” Miguel (ex-Storm).

— Cada um escolhido por características específicas, mas uma em especial o caráter! Todos são excelentes pessoas e atletas que querem nada menos que ser os melhores! Com certeza faremos história juntos e podem contar com nossa família para tudo! — comentou o presidente do Lusa Lions, Renato Afonso.

CBFA anuncia os convocados para defender a Seleção Brasileira nas eliminatórias da Copa do Mundo

Os brasileiros vão em busca da vaga inédita no Mundial da IFAF. Foto CBFA/Divulgação

Os brasileiros vão em busca da vaga inédita no Mundial da IFAF. Foto CBFA/Divulgação

A Confederação Brasileira de Futebol Americano (CBFA) junto com sua comissão técnica selecionaram os 45 jogadores convocados para defender a Seleção Brasileira nas eliminatórias para a Copa do Mundo. A nota foi anunciada nesta segunda-feira (5) no perfil oficial da CBFA no Facebook.

Os 45 convocados irão preresentar o país contra a equipe do panamenha pela última vaga das Américas na IFAF World Championship, que será disputada nos Estados Unidos, em 2015. O jogo contra o rival da América do Sul será no Estádio Rommel Fernandéz, na Cidade do Panamá, no dia 31 de janeiro.

Leia mais sobre o local do jogo contra o Panamá

O grupo brasileiro, comandado pelo head coach Dan Müller, ainda tem mais um compromisso antes de encarar a partida eliminatória. Depois de vencer o a seleção do Rio de Janeiro, por 17 a 6, na Cidade Maravilhosa, o elenco ruma ao Recife para treinar e duelar contra a seleção pernambucana nos dias 23 e 24 de janeiro.

O defensive end do São José Istepôs, o gaúcho Vinícius Zanon, contou a sobre a felicidade em ser chamado para representar as cores do Brasil na eliminatória da IFAF Américas.

– Estou feliz demais. Representar o Brasil no maior jogo que esse país já viu – conta Zanon.

A dupla Vinícius Zanon e Gerson "Polamalu" Santos são um dos destaques da defesa brasileira. Foto Jayson Braga

A dupla Zanon (c) e Gerson “Polamalu” (e) são alguns dos destaques da defesa brasileira. Foto Jayson Braga

Confira os convocados

ATAQUE

Quarterbacks
Ramon Martire – Flamengo
Rodrigo Dantas – João Pessoa Espectros

Runningbacks
Bruno Santucci – Coritiba Crocodiles
Lucas Nascimento – Coritiba Crocodiles
Aluan Souza – Botafogo Reptiles

Wide receivers
Heron Azevedo – Cuiabá Arsenal
Rodrigo Pons – Flamengo
Loan Felizardo – Botafogo Reptiles
Adan Rodrigues – Coritiba Crocodiles
Guilherme Piccolli – Flamengo
Felipe Fernandes – Vasco da Gama Patriotas

Tight Ends
Felipe Leiria – Flamengo
Luis Domingues – São Paulo Storm

Fullback
Everton Pingo – João Pessoa Espectros

Centers
Dhiego Taylor – São Paulo Storm
Marcos Martini – Flamengo

Guards
Rafael Menezes – Botafogo Reptiles
Henrique Pucca – Coritiba Crocodiles

Tackles
Anselmo Brauer – Flamengo
Hatila Fogo – Cuiabá Arsenal
Junior Kruger – Jaraguá Breakers
William Alberto – São José Istepôs

DEFESA

Defensive tackles
Bruno da Silva – São Paulo Storm
Andrei Vargas – Cuiabá Arsenal
Kauan Pivatto – Coritiba Crocodiles
Augusto Oliveira – Tubarões do Cerrado

Defensive ends
Delmer Zoeschke – Coritiba Crocodiles
Vinícius Zanon – São José Istepôs
Felipe Marques – Tubarões do Cerrado
Edilson Azevedo – Flamengo

Inside linebackers
Igor Nery – João Pessoa Espectros
Laércio Anacleto – Timbó Rex

Outside linecbakers
Igor Mota – Cuiabá Arsenal
Pablo Chafun – Vasco da Gama Patriotas
Eduardo Viana – Paraná HP
Gerson Santos – São José Istepôs

Safeties
Cleverson Freitas – Coritiba Crocodiles
Fernando Giovanotti – Vila Velha Tritões
Paulo Torquato – São José Istepôs
Rodolfo Santos – Jaraguá Breakers

Cornerbacks
Vitor Veloso – João Pessoa Espectros
Bruno Rosa – Flamengo
Felipe Sodré – Flamengo
Flavio Gouveia – João Pessoa Espectros

SPECIAL TEAM

Kicker/Punter
Raiam dos Santos – Flamengo

Equipes com atletas convocados
Flamengo – 10
Coritiba Crocodiles – 7
João Pessoa Espectros – 5
Cuiabá Arsenal – 4
São José Istepôs – 4
Botafogo Reptiles – 3
São Paulo Storm – 3
Jaraguá Breakers – 2
Tubarões do Cerrado – 2
Paraná HP – 1
Timbó Rex – 1
Vasco da Gama Patriotas – 2
Vila Velha Tritões – 1

Desempenho dos ataques de Istepôs vs. Storm

Confira a tabela de performance dos ataques de São José Istepôs vs. São Paulo Storm pela Semana 2 da Superliga.

SaojoseIstepos_SaoPauloStorm_performance

Crocodiles confirmam favoritismo e mantêm invencibilidade na Superliga

O atual campeão brasileiro mantém a invencibilidade na Superliga. Foto Divulgação/Rednecks

O atual campeão brasileiro mantém a invencibilidade na Superliga. Foto Divulgação/Rednecks

O Coritiba Crocodiles não se intimidou com a melhor performance dos estreantes Rednecks, na Superliga, os paranaenses não ligaram para a longa viagem e o calor de Goiás e venceram o rival por 44 a 0, em Goiânia. A partida válida pelo encerramento da Semana 2 do campeonato brasileiro.

Os visitantes abriram o placar no primeiro quarto com um touchdown que veio de um passe do quarterback #5 Naldino para o tight end #81 Pozzi. O kicker #3 Santanna acertou o extra point. O mesmo trio ampliou a diferença com outro TD. 0-14.

No segundo quarto, o running back #32 Alexandre encontrou um buraco na defesa dos goianos e correu mais marcar mais um touchdown aos paranaenses. O special tem dos Rednecks conseguiu bloquear o xp. 0-20.

Na volta do intervalo, o quarterback #2 Vidal driblou os defensores dos donos da casa para atravessar a goal line e marcar o quartou TD dos Crocodiles. Santanna desperdiçou o extra point ao mandar a bola na trave. 0-26.

No último período, a defesa de Curitiba apareceu mais uma vez para pontuar. O safety #80 Joe derrubou o atacante dos Rednecks dentro da endzone adversária, safety. Na campanha seguinte, Vidal conectou o wide receiver #10 Gutz para touchdown. O special team conquistou o 2pts conversion com o wide receiver Pozzi. Os Crocodiles fecharam a conta com um TD do running back #37 Chuck. Novamente o grupo de especialistas anotou a conversão de dois pontos, desta vez com o RB Alexandre. Final 0-44.

Com a vitória, os Crocodiles assumem a liderança isolada da Conferência Centro-Sul com campanha 2-0. O clube volta a campo no dia 14 de setembro, quando recebem o Cuiabá Arsenal.

Já os Rednecks ocupam a última colocação com retrospecto 0-2. O time ainda não pontuou no certame nacional. O elenco de Goiás tentam a primeira vitória no dia 13 de setembro, contra o Storm, em São Paulo.

Classificação geral da Superliga Nacional – Semana 2

Confira abaixo a tabela de classificação geral da Superliga Nacional após resultados da Semana 2.

superleague4

São José Istepôs perde mais uma e se complica na Superliga

O RB #20 Giamas encara a defesa dos Istepôs em busca do touchdown. Foto Geraldo Takanage/Overtime do FA

O RB #20 Bessa encara a defesa dos Istepôs em busca do touchdown. Foto Geraldo Takanage/Overtime do FA

Não tá fácil a temporada regular da Superliga para o São José Istepôs. O time da região metropolitana de Florianópolis perdeu a segunda seguida no campeonato brasileiro. Jogando em Itapema, o time foi batido pelo São Paulo Storm por 24 a 14.

Os paulistas estiveram iluminados no primeiro tempo. Três touchdowns seguidos dos extra points, colocaram o elenco comandado pelo head coach Dan Muller com 21 pontos de diferença no score.

O primeiro touchdown veio em uma corrida de 7yd do running back #20 Mateus “Manning” Bessa. O kicker #28 Felipe Gadeilha acertou o extra point. Na campanha seguinte, o quarterback #14 Douglas Rodrigues é interceptado pelo defensive back Gadeilha, que conquista o pick six sobre o ataque dos Istepôs. O kicker novamente acerta o xp. 0-14.

No segundo quarto, o running back #26 Alan Giamas encontra um gap na defesa catarinense e amplia a vantagem com mais um touchdown. Gadeilha converte o chute extra. 0-21.

Os Istepôs conseguem responder com um TD marcado pelo running back #46 JP Ramos. O kicker #8 Marcos Pires chuta a bola entre as traves para anotar o extra point. 7-21.

Na etapa complementar, o linebacker #59 Gerson “Polamalu” Santos recupera a posse de bola, em um fumble forçado no ataque do Storm, e retorna para touchdown. Pires acerta o xp e coloca fogo no confronto. 14-21.

O jogo segue duro para ambos os lados. Turnovers vindos de interceptações impedem que os ataques produzam em campo. No último quarto, o ataque dos azuis surte efeito e posiciona a equipe na linha de 10yd no território dos Istepôs. O kicker Gadeilha converte um field goal de 28yd e decreta a vitória para os paulistas. Final 24-14.

A derrota deixa os Istepôs na última posição da Conferência Centro-Sul da Superliga Nacional com campanha 0-2. O time precisa vencer os dois últimos jogos, contra Goiânia Rednecks e Cuiabá Arsenal, e contar com resultados paralelos para sonhar com uma das vagas aos playoffs. Os catarinenses voltam a campo no dia 11 de outubro, quando recebem o Cuiabá Arsenal.

A vitória do Storm mantém a equipe na terceira colocação da mesma conferência. O time tem retrospecto 1-0, o mesmo que Coritiba Crocodiles e Cuiabá Arsenal, porém o elenco de São Paulo perde no saldo de pontos. O próximo compromisso do Storm será no dia 13 de setembro, o time encara o Goiânia Rednecks, na capital paulista.

Veja o compacto do jogo

Corinthians Steamrollers e São Paulo Storm procuram solução para fortalecer campeonato local

Dirigentes de Steamrollers e Storm querem fortalecer campeonato paulista. Foto Divulgação/Steamrollers

Dirigentes de Steamrollers e Storm querem fortalecer campeonato paulista. Foto Divulgação/Steamrollers

Uma reunião entre as diretorias do Corinthians Steamrollers e São Paulo Storm causou furor nas redes sociais sobre uma possível fusão entre os elencos. O Touchdown entrou em contato com Ricardo Trigo, presidente do time alvi-negro, e Lucas Vinícius Salomé, presidente do clube azul, para tomar conhecimento das decisões de ambas as equipes .

O encontro ocorreu na última sexta-feira (15), em um restaurante na cidade de São Paulo. De acordo com Salomé, os dirigentes dos clubes procuraram negociar uma reaproximação entre as maiores forças do estado e liderar um campeonato local mais competitivo.

– A reunião tratou da reaproximação do Corinthians e do Storm com intuito de fortalecer o futebol americano no estado de São Paulo – afirmou Salomé.

Nas redes sociais, jogadores de diferentes times especulavam uma possível fusão entre Steamrollers e Storm, assim como aconteceu nos casos do Ceará Caçadores, Lusa Lions e Paraná HP, que foi rechaçada por Salomé.

– Não existe essa possibilidade, pois como disse, a ideia é fortalecer o Estado com um campeonato forte, o qual os times paulistas evoluam e galguem as primeiras posições nos torneios nacionais. Sobre a Fefasp e LPFA, ainda é cedo para previsões ou conclusões, mas queremos, sim, um Estado unido e acredito que com essa reunião, o primeiro passo foi dado – explica Salomé.

Para o presidente dos Steamrollers, São Paulo está ficando para trás no quesito técnico. O que dificulta as equipes de disputarem títulos nas competições nacionais.

– Acho que os times estão cansados de tanto lutar e nada ganhar. São Paulo tá uma draga – comentou Trigo.